Close

junho 6, 2018

Enfrentamento ou negociação, qual a melhor escolha?

Albangela Ceschin Machado
Terapeuta de Casal e Família (UNIFESP) com Especialização em Sexualidade Humana (FMUSP).

A adolescência é uma fase na qual, os pais precisam compreender, as contestações são formas de expressão e de criatividade e que, provavelmente, não agradam as duas partes (pais e filhos) da mesma maneira. É sabido que os filhos querem, acima de tudo nessa fase em que se encontram, sua liberdade, muito embora ainda sem entender o que ela significa de fato.

Os jovens sentem necessidade de se arriscar para se auto-afirmar frente aos amigos e a si próprios, o que muitas vezes deixa os pais inseguros quanto ao limite que deve ser dado.

O enfrentamento não ajuda muito neste momento, pois o calor da discussão faz com que nenhuma das partes consiga ouvir a outra não levando, assim, a resolução do problema.

A negociação ainda é a melhor escolha pois é uma forma de entendimento onde ambas as partes cedem de forma a conseguir um acordo desejado pelos dois lados. A referida negociação deve ocorrer de forma tranqüila, objetivando um diálogo franco e produtivo, com respeito mútuo.

A adolescência tem como característica o desafio e experimentações constantes, fazendo com que o adolescente crie alternativas para poder fazer escolhas para sua vida adulta. Para isso é importante que ele se sinta seguro para conversar com pessoas adultas que o cercam e em quem ele confie.

É importante que se compreenda um pouco mais detalhadamente a definição de “adolescência” e, para tal, têm-se algumas referências. São elas:

– Organização Mundial de Saúde.
– Estatuto da Criança e do Adolescente.

“A adolescência é uma das etapas do desenvolvimento humano caracterizada por alterações físicas, psíquicas e sociais, sendo que estas duas últimas recebem interpretações e significados diferentes dependendo da época e da cultura na qual está inserida.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, adolescente é o indivíduo que se encontra entre os dez e vinte anos de idade. No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece outra faixa etária: dos doze aos dezoito anos. Daniel Sampaio define adolescência como sendo uma etapa do desenvolvimento, que ocorre desde a puberdade à idade adulta, ou seja, desde a altura em que as alterações psicobiológicas iniciam a maturação sexual até à idade em que um sistema de valores e crenças se enquadra numa identidade estabelecida.

Atualmente, o conceito mais aceito é o de que não existe adolescência, e sim adolescências em função do político, do social, do momento e do contexto em que está inserido o adolescente. A adolescência guarda ainda especificidades em termos de gênero, classe e etnia.”

Finalizando, pode-se dizer que, a adolescência é uma etapa da vida onde ocorrem muitas transformações nas quais o corpo começa a mudar e surgem dúvidas, vontades e ansiedades. Nessa fase, tudo é vivido intensamente e muda muito rápido.

O adolescente varia suas opiniões, idéias, comportamentos, humor, assim como “muda de roupa”. Tudo isso leva ao amadurecimento, que é o objetivo desta fase marcada por duas conquistas fundamentais, que são a capacidade reprodutora e a identidade pessoal.