Close

junho 6, 2018

Terapia familiar e seus benefícios

Albangela Ceschin Machado
Terapeuta de Casal e Família (UNIFESP) com Especialização em Sexualidade Humana (FMUSP).

As famílias enfrentam problemas diariamente sendo que, de um modo geral, conseguem resolvê-los sozinha. No entanto podem ocorrer, em determinado momento, dificuldades e conflitos cuja solução necessite da ajuda de um profissional.

Os problemas familiares não são de responsabilidade de uma única pessoa, pois estão inseridos numa situação que está instalada no dia a dia e que, normalmente, traz sofrimento para todos. Assim tal situação precisa ser identificada para poder ser solucionada.

As famílias contemporâneas têm apresentado uma grande diversidade na sua composição, produto de mudanças sociais constantes (separações, novos casamentos, dentre outras) que, se por um lado é importante acompanhar a evolução dos tempos, por outro lado, nem todos estão igualmente preparados para tomada de decisões que questionam valores, interesses e redefinem uma maneira de conviver.

A família constitui um grupo inserido num contexto maior e tem como objetivo preservar uma convivência saudável que garanta condições de maturação, educação e desenvolvimento de projetos em comum dos envolvidos, dentre outros objetivos.

Face às necessidades e anseios de cada membro da família individualmente, pode-se ter momentos em que a harmonia fica comprometida.

É sabido que existem diferenças nos papéis familiares e são estabelecidas regras baseadas em valores e crenças de quem inicialmente realizou o projeto de construção familiar.

O que ocorre é, que com o passar dos anos novos elementos vão sendo agregados ao conceito de família, de um lado 0 crescimento e por outro lado o envelhecimento dos componentes da família irão modificando o processo de convivência. É neste momento que, pode-se pensar em crises geradas por situações novas e que necessitem de saídas criativas, preservando a integridade e o respeito entre todos.

O terapeuta familiar pode ajudar na medida em que a família reconhece que os esforços para resolver uma situação não estão funcionando, a situação piora ao invés de melhorar, torna-se um convívio perturbador comprometendo o bem estar e a qualidade de vida da mesma.

É natural que, nem sempre todos estejam entendendo o problema da mesma forma, o que pode dificultar a tomada de decisão no sentido de procurar ajuda, por isso é necessário paciência e tranqüilidade para que se construa um diálogo aberto e que possibilite uma nova alternativa neste contexto familiar.

O tempo é um importante aspecto que auxilia na conquista de novas construções, saber se colocar no lugar do outro e conseguir entender suas expectativas já é um bom começo para restabelecer convívios.